Ponte do Caixão será interditada nos dois sentidos

22/08/2014 12:55

Desde o dia 04 de agosto, em que a Ponte do Caixão está com uma das faixas interditadas, a Prefeitura de Piracicaba (SP) anunciou nesta quinta-feira (21), que a partir deste sábado (23), os dois sentidos serão fechados.

Segundo o executivo, o trânsito de veículos será proibido totalmente até o dia 01 de setembro, a qual apenas uma das faixas será liberada, alternando o sentido.

“Com a interdição total nesses dias, os serviços serão agilizados com mais equipamentos, para que o nível da ponte fique uniforme, e sem a procupação com acidentes devido ao trânsito de veículos muitos próximos”, disse a Prefeitura por meio do Centro de Comunicação Social.

A Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Semuttran) orienta que durante estes períodos os motoristas trafeguem nas seguintes rotas: Av. Cristóvão Colombo, Rodovia Geraldo de Barros, Av. 1° de Agosto, Av. Rui Barbosa, Av. Dona Lídia, Rua Dom Bosco, Av. Presidente Kennedy e Av. Jaime Pereira.

Outro percurso citado pela Prefeitura, é o que pode ser usado aos motoristas de caminhões: Av. Cristóvão Colombo, Rua nOssa Snehora de Lourdes, Av. Francisco de Souza, Rua José Soledade, Av. Mário Dedini, Av. Dona Francisca, Av. Presidnete Kennedy e AV. Jaime Pereira.

Ainda segundo a adiministração municipal, “ a elevação do greide (nível do asfalto) vai eliminar uma bacia no acesso a ponte que em períodos de chuva inunda, dificultando o trânsito de veículos”.

A pavimentação da ponte será elevada em até dois metros “no ponto mais crítico, em uma extensão de 360 metros”. “A rede de energia será removida e reinstalada”, afirmou o Executivo.

O texto divulgado conclui as informações dizendo que o investimento da manutenção é de R$ 1 milhão.

 “A Prefeitura pede a compreensão dos motoristas pelos transtornos causados. É importante que os motoristas saibam que toda execução de obra em via pública pode gerar lentidão no tráfego viário ao redor do trecho interditado e também nas rotas alternativas principalmente nos horários de pico, mas trata-se de uma melhoria necessária”, conclui.

 

Reportagem: Reinaldo Diniz

Foto: Divulgação/Bruna Del Monte/Arquivo Pessoal