Livro ‘Coração da Fênix’ será lançado nesta segunda (23) em Rio Preto

23/12/2013 14:17

Capa do livro (Foto: Divulgação)

Com a proposta de ajudar as pessoas à compreenderem um pouco melhor os mistérios da vida e da morte, a escritora rio-pretense Denise Tremura, lança hoje (23), às 18h, no Laurêncio Café, sua primeira obra impressa, Coração da Fênix. Denise já possui um e-book (livro eletrônico) intitulado Guerreiras da Lua, lançado em 2010.

“Talvez possa ajudar quem estiver passando por momentos difíceis, porque acho que a vida é isso: um amontoado de momentos bons e ruins, de altos e baixos. E mostrar a alegria contagiante de Nana Salomão, que mesmo nos piores momentos de sua vida conservou a alegria de viver e o bom humor constante”, relata Denise.

O livro narra o romance de duas mulheres, de Denise (Tremura) e Nana Salomão, que perde sua vida de forma trágica. Em formato de diário, a história passa desde a troca de olhares até o falecimento de Nana.

O livro fala da convivência, do amor e da ausência e do despreparo em lidar com ausências. “Nana era minha companheira. Achei que era uma história linda, tinha planos de fazer uma biografia dela ainda viva, mas não deu tempo. Quando a perdi, resolvi transformar a dor da saudade em uma obra literária”, disse a escritora.

Com 10 anos (atualmente com 36) Denise venceu um concurso promovido por um jornal local. Desde sua infância sonhava em ser escritora, “adorava ler romances escritos no século XVII. Sempre gostei dos romances de José de Alencar, com histórias românticas e populares. Gosto de Érico veríssimo, Luís Fernando Verrísimo, Fernanda Young, Sidney Sheldon. Acho que história boa tem que ser gostosa de ler.

Questionada como surgiu o nome do livro, Denise estava conversando com uma amiga quando de repente “escrevi Coração da Fênix sem perceber. Acho que foi psicografado, senti na hora que era a letra e ideia da Nana”, explicou.

Serviço

Oque: Lançamento do livro “Coração da Fênix”, de Denise Tracoma

Quando: 23 de dezembro de 2013, às 18 horas

Onde: Laurêncio Café (Avenida Romeu Strazzi, 325 – Térreo – Edifício Totalitè)

 

Reportagem: Reinaldo Diniz