Estado de SP bate recorde em denúncias de violência contra idosos

05/08/2014 12:16

Dados fornecidos pela Secretaria de Direitos Humanos (SDH) à Matéria Emplacada mostra que São Paulo, foi o estado que obteve mais denúncias de violência contra os idosos.  A Secretaria recebeu somente no primeiro semestre deste ano, 2.617 denúncias.

Na série de reportagens sobre os Direitos dos Idosos desta semana, a ME aborda os diferentes tipos de violências sofridos aos cidadãos com idade superior a 60 anos.

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) Censo de 2010, o Brasil havia 20.590.599 idosos com idades entre 60a 80 anos ou mais.

Um ano depois do levantamento, a secretaria informa que foram registrados 8.224 denúncias de violências contra idosos, a maioria dos casos, o agressor denunciado era o próprio filho (a), totalizando 6.098 agressões.

Já nos primeiros seis meses deste ano, as denúncias aumentaram. Passando em 13705 denúncias de violências. Sendo também o filho (a) o (a) acusado (a) pela agressão.

Tipo de violação

Os tipos de violação mais recorrentes em idosos, entre 2012 e primeiro semestre de 2014 no Brasil, segundo SDH, foram de negligências, quando há falta de cuidado a uma pessoa, em um total de 56.029 denúncias, seguidos de violência psicológica e abuso financeiro e econômico/violência patrimonial.

No ano de 2011, os tipos de violências mais denunciadas foram de violência psicológicas, seguidos de negligência e abuso financeiro e econômico/violência patrimonial.

Perfil dos idosos

Em 2014, o sexo feminino foi o gênero mais violentado. No Brasil a SDH recebeu 9.725 denúncias, caindo em 18.592 denúncias em relação ao ano passado. Os Estados com mais idosos agredidos foram São Paulo e Rio de Janeiro, com 1.878 e 1.478 queixas, respectivamente.

66 a 70 anos é a variação de idade dos idosos que denunciaram agressõesno primeiro semestre deste ano, sendo também, São Paulo e Rio de Janeiro, os Estados com mais queixas.

Local da violação

Ainda de acordo com planilhas divulgadas pela secretaria, nos últimos três anos a casa da vítima, foi o local das agressões.

Em 2011, duas denúncias de violência a idososem igrejas foram recebidas pela SDH. As duas ocorreram em março. Já em 2014 foram seis denúncias de agressões em igrejas, sendo nos meses de fevereiro (01), março (02), maio (02) e junho (01).

A quem recorrer?

A Advogada Patrícia Aparecida Simão, disse à Matéria Emplacada, que em casos de “crimes, por exemplo, furto, roubo, cárcere privado, lesão corporal, maus tratos, bem como denunciar um possível desaparecimento de um idoso” pode ser realizado um B.O. (Boletim de Ocorrência) em Delegacias de Policias ou Delegacias especializadas ao Idoso.

Ela ressalta também, que a Defensoria pública do Estado “que é uma instituição do Estado, tem por finalidade prestar assistência judiciária à população carente”. “O idoso deverá procurar este órgão público para o ajuizamento de ação, tais como alimentos (pensão alimentícia), interdição, alvará, despejo, consignação em pagamento, etc.”, explica.

Pós Graduada em Direito Processual Civil, Patrícia aponta outro órgão de defesa aos idosos: o Ministério Público.

“Neste caso o promotor de Justiça poderá adotar medidas para proteger os idosos em situação de riscos, por exemplo, abandono pelos familiares, vítimas de maus tratos em casas de repouso”, afirmou a especialista, que pontua: “Em São Paulo (Capital) há um núcleo especializado de proteção ao idoso, qual seja, o GAEPI (Grupo de Atuação Especial de Proteção ao Idoso)”.

 

Novela Mulheres Apaixonadas (2003) relatou violências e preconceitos aos idosos, cometidos por Dóris (Regiane Alves); Imagem é cena de maus tratos a Leopoldo (Oswaldo Louzada) (Foto: Reprodução/Rede Globo)

 

 

 

Reportagem: Reinaldo Diniz